Arquivos do Blog

Reciclar é Preciso.

Reciclar significa transformar objetos e ou materiais usados em novos produtos para o consumo.

Reciclar é economizar energia, poupar recursos naturais e trazer de volta ao ciclo produtivo o que foi jogado fora no lixo.

Para compreendermos a reciclagem é importante “reciclarmos” o conceito que temos de lixo, deixando de enxergá-lo como uma coisa suja e inútil em sua totalidade.

Então vamos reciclar?

Por onde devemos começar ?

Pela nossa conciência, e depois pelas leis de nosso País, para que favoreçam a Reciclagem e dificultem a fabricação de produtos descartáveis que nada mais fazem que poluirem o meio ambiente onde moramos…


O simples e rico processo da reciclagem.

O alto crescimento populacional e econômico do século XXI faz com que o ser humano reveja seus conceitos sobre o que é ou não lixo. Diariamente o cidadão produz em média 5Kg de lixo, em escala mundial os números são alarmantes. Apenas o Brasil produz 240 mil toneladas de lixo por dia, essa expressiva quantidade se dá por conta do perfil da população e o aumento de produtos industrializados, como embalagens, garrafas, entre outros.
Os números revelam a importância do processo de reciclagem e a produção de materiais retornáveis. Reciclar significa = Re (repetir) + Cycle (ciclo).

Para a Bióloga e Mestre em Ecologia, Eloize Luvesuto, a sociedade deve se conscientizar e fazer um consumo sustentável, assim ela estará colaborando com o meio ambiente. “O consumo sem exagêros diminui a quantidade de lixo e melhora a qualidade de vida do cidadão”, disse.
O processo de reciclagem tem a função de concluir o ciclo de vida do produto, ou seja, renová-lo, assim como a vida humana. “Reciclar é economizar energia, poupar recursos naturais e trazer de volta ao ciclo produtivo o que é jogado fora”, explica a Bióloga.

Para compreendermos a recicla-gem, é importante “reciclarmos” o conceito que temos de lixo, deixando de enxergá-lo como uma coisa suja e inútil em sua totalidade. O primeiro passo é perceber que o lixo é fonte de riqueza e que para ser reciclado deve ser separado, a maneira mais simples é separar o orgânico do inorgânico (molhado/seco).

Os benefícios causados com a reciclagem vão além da área ambiental, alcançam também aspec-tos sociais. É importante cidades terem grupos de pessoas empenhadas na formação de cooperativas de reciclagem, a criação dessas organizações propõem a inclusão social e gera empregos para as comunidades carentes, proporcio-nando melhores condições de vida.

Os processos da reciclagem são processos de renovação, é a transformação do que seria lixo em matéria prima para novos produtos, é a renovação. Assim é o ciclo da vida humana, chega a este plano para realizar seus trabalhos, cumprir suas missões enquanto encarnado, desen-carnando (reciclando/renovando), inicia uma nova etapa da vida passa para o plano da vida maior com novos objetivos e missões até chegar o momento de uma nova reciclagem ou renovação, voltando a fazer parte da comunidade encarnada

Publicado por C.E. Seareiros de Jesus / Nenhum comentário

Temos Muita água, mas podemos morrer de sede!


Voltando à questão da água no Brasil.



Dono do maior potencial hídrico do planeta, o Brasil corre o risco de chegar em 2015 com problemas de abastecimento de água em mais da metade dos municípios. O diagnóstico está no Atlas Brasil – Abastecimento Urbano de Água, lançado hoje (22) pela Agência Nacional de Águas (ANA). O levantamento mapeou as tendências de demanda e oferta de água nos 5.565 municípios brasileiros e estimou em R$ 22 bilhões o total de investimentos necessários para evitar a escassez.


Nova estação de tratamento de água em Guarapari é inaugurado.


Considerando a disponibilidade hídrica e as condições de infraestrutura dos sistemas de produção e distribuição, os dados revelam que em 2015, 55% dos municípios brasileiros poderão ter déficit no abastecimento de água, entre eles grandes cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Porto Alegre e o Distrito Federal. O percentual representa 71% da população urbana do país, 125 milhões de pessoas, já considerado o aumento demográfico.

“A maior parte dos problemas de abastecimento urbano do país está relacionada com a capacidade dos sistemas de produção, impondo alternativas técnicas para a ampliação das unidades de captação, adução e tratamento”, aponta o relatório.

O diretor-presidente da ANA, Vicente Andreu, disse que o atlas foi elaborado para orientar o planejamento da gestão de águas no país. Segundo ele, como atualmente mais de 90% dos domicílios brasileiros têm acesso à rede de abastecimento de água, a escassez parece uma ameaça distante, como se não fosse possível haver problemas no futuro. “Existe uma cultura da abundância de água que não é verdadeira, porque a distribuição é absolutamente desigual. O atlas mostra que é preciso se antecipar a uma situação para evitar que o quadro apresentado [de déficit] venha a ser consolidado”, avalia.

Sistema de Abastecimento de Água

De acordo com o levantamento, as regiões Norte e Nordeste são as que têm, relativamente, os maiores problemas nos sistemas produtores de água. Apesar de a Amazônia concentrar 81% do potencial hídrico do país, na Região Norte menos de 14% da população urbana é atendida por sistemas de abastecimento satisfatórios. No Nordeste, esse percentual é de 18% e a região também concentra os maiores problemas com disponibilidade de mananciais, por conta da escassez de chuvas.

O documento da ANA calcula em R$ 22,2 bilhões o investimento necessário para evitar que o desabastecimento atinja mais da metade das cidades brasileiras. O dinheiro deverá financiar um conjunto de obras para o aproveitamento de novos mananciais e para adequações no sistema de produção de água.

A maior parcelas dos investimentos deverá ser direcionada para capitais, grandes regiões metropolitanas e para o semi-árido nordestino. “Em função do maior número de aglomerados urbanos e da existência da região do semi-árido, que demandam grandes esforços para a garantia hídrica do abastecimento de água, o Rio de Janeiro, São Paulo, a Bahia e Pernambuco reúnem 51% dos investimentos, concentrados em 730 cidades”, detalha o atlas.

“Esperamos que os órgãos executores assumam o atlas como referência para os projetos. Ele é um instrumento de planejamento qualificado, dá a dimensão de onde o problema é grande e precisa de grandes investimentos e onde é pequeno, mas igualmente relevante”, pondera Andreu.

Além do dinheiro para produção de água, o levantamento também aponta necessidade de investimentos significativos em coleta e tratamento de esgotos. O volume de recursos não seria suficiente para universalizar os serviços de saneamento no país, mas poderia reduzir a poluição de águas que são utilizadas como fonte de captação para abastecimento urbano.

Andreu espera que o diagnóstico subsidie a elaboração de projetos integrados, compartilhados entre os órgão executores. “Ao longo do tempo, o planejamento acabou se dando apenas no âmbito do município, que busca uma solução isolada, como se as cidades fossem ilhas. É preciso buscar uma forma de integração, de planejamento mais amplo, preferencialmente por bacia hidrográfica”, sugere o diretor-presidente da agência reguladora. “Ainda não estamos no padrão de culturas que já assumiram mais cuidado com a água. Mas estamos no caminho, e o atlas pode ser um instrumento dessa mudança”.

Fonte: jota7.com/brasil


PRESENVE O SEU PLANETA



ELE É A SUA CASA



Imagens Extranhas formam a Arte do Lixo.


O badalado O artista plástico Vik Muniz é o autor das obras da Abertura de Passione.


Um dos assuntos do momento é a ecodestruição. Embora o tema esteja na moda, a degradação é muito antiga. A bíblia diz que “toda a criação geme” pela ação do homem e olha que esta não é uma publicação recente (Rm.8:22).

Nesse foco, o lixo é um dos fatores mais badalados. Quanto mais gente,
mais lixo produzido. Só para termos uma ideia, traduzindo isso em arte,
olhem só o que o fotógrafo Americano Chris Jordan anda fazendo com
o lixo em seus ensaios fotográficos para o site Running the Numbers.


Abertura da novela “Passione" - Rede Globo


Tentem adivinhar quais são as seguintes imagens…


Arte de Chris Jordan


Isto não é uma pintura.


Detalhe ampliado da imagem acima


São 106 mil latas de alumínio, jogadas no lixo por nós a cada 30 segundos.


Elemento principal da obra de arte.


Que é isto?




 


200 mil caixas de cigarros.  É o número de americanos que morrem  cada seis meses devido ao cigarro.



Sabe o que é isto?

65 mil cigarros. É o número de americanos menores de 18 anos que começaram a fumar por mês.

E isto?

170 mil pilhas produzidas a cada 15 minutos.

E agora?

Um milhão de copos plásticos são usados a cada seis horas em vôos comerciais.

Que será isto?




60 mil sacos plásticos, usados a cada 5 segundos.

O que vem?

2  milhões de garrafas de plástico, usadas cada 5 minutos.

E isto?

Montagem de milhares de pequenas fotos de radar, mostrando a emissão dos gases de 11 mil aviões, num período de 8 horas, em vôos comerciais no território dos Estados Unidos.

E este outro?

426 mil celulares saem de circulação diariamente.

Isto é ARTE DA LIXEIRA.

As fotos são da exposição “Correr os Números, um Auto-Retrato” do fotógrafo Chris Jordan, que chama a atenção para os milhões de objetos que, diariamente, vão se acumulando no nosso planeta, sem a gente ver.

As cifras foram tiradas de estudos sobre as quantidades de lixo  lançadas só nos Estados  Unidos. Agora, você imagine o tamanho do  lixo de todos os países do mundo.

A natureza não agüentará  a degradação do meio  ambiente, causada pelo acumulo do desperdício  de cada um de nós…

Portanto, a solução também depende de cada um de nós.

Colabore com o planeta!

Pense antes de descartar pu consumir!

(traduzido por mucubal)

GIA – Grupo de Impacto Ambiental

Adaptado de: Superinteressante, Edição

Fotos: http://www.chrisjordan.com

Música: Abel Pintos – Botellas al mar (L/M: David Settembrino) Producc

Cada imagem especifica a quantidade consumida de algo. A intenção é que as imagens “criem um impacto maior do que apenas a representação por números”, segundo sua opinião, estatísticas são abstratas e anestésicas, dificultando sua conexão com seu real significado.

Ao mesmo tempo que a arte é surpreendente, o problema é alarmante. Pensando em termos de planeta, não é que andemos abraçando árvores por aí, mas acredite ou não, isso já nos atinge e faz tempo que consciência  ecológica não é mérito dos ambientalistas, muito menos assunto apenas para as grandes indústrias e governantes.

Mas a nós, cristãos prioritariamente, nossa fé deve ser traduzida em atitudes capazes de fazer, por menor que seja, alguma diferença no mundo ao redor. Assim como nosso amor a Deus, o artista da criação, deveria refletir uma atitude de amor com a criação desse Deus. Cuidar do mundo é, bem mais que tudo, uma grande expressão de amor  (“a fé sem as obras é morta”- Tg 2:26). Se eu fizer a minha parte eu respeito a vida e dou a ela a vida toda pra se perpetuar! Falar do assunto é um começo, mas acho que vale a pena darmos uma conferida no nosso cesto de lixo antes de ir à igreja .


Barbie Dolls, Representa 32 mil Barbies, igual ao número de cirurgias feitas em mama nos E.U.A. em 2006.





Brasil, recordista em Lixo Eletrônico.

Obra do artista plástico Vik Muniz criada unicamente com peças descartadas de computador.

Obra do artista plástico Vik Muniz criada unicamente com peças descartadas de computador.

O Brasil, dentre os países emergentes, é infelizmente o gerador número 1 de lixo eletrônico. Lixos eletrônicos são computadores e celulares. Por ano são 96,8 mil toneladas de computadores e 2,2 mil toneladas de celulares. Anualmente cada Brasileiro descarta o equivalente a meio quilo de lixo eletrônico. Na China, com população bem maior, a taxa per capita é de 230 gramas e na Índia apenas 100 gramas.

Segundo a ONU, que fez este levantamento, é urgente que o Governo Brasileiro crie políticas de reciclagem, pois este problema, em um futuro bem próximo, poderá afetar crescentes danos ambientais e problemas de saúde pública, já que estes equipamentos liberam substâncias tóxicas que afetam o solo drasticamente. Além disso há a questão do espaço físico para descarte de todo este material.

A boa notícia é que 94% de todos os componentes destes materiais são recuperáveis, ou seja, vale muito a pena reciclá-los! Assim, convido a todos a se conscientizarem do problema e colaborar com o trabalho de algumas ONGs e empresas atuantes no tema:

Para doar computadores conheça o trabalho das ONG´s:

www.cdi.org.br

www.metareciclagem.org.br

www.reciclagemdigital.org

Para descartar baterias de celulares e pilhas:

Deposite na urna presente em diversas agências do Banco Real.

Para descartar aparelhos de celulares:

www.vidanovapravoce.com.br

Atitude é tudo. Recicle. É para o seu bem e para o bem de suas futuras gerações.

Bons Negócios e Boa sorte!

Miriam Torres

http://miriamtorres.blog.terra.com.br/category/marketing/page/2/

Miriam é gestora de marketing há 10 anos e acredita que a reciclagem consciente é uma das soluções mais inteligentes para poupar o meio ambiente.

Propaganda Ecológica.

Você nunca viu algo igual na Tv,

Na Veja, no Cinema ou nos jornais,

Venha e veja algo que

irá lhe ajudar

A tomar a decisão que

Salvará a sua vida.

.

Anúncios criativos

Sobre o Meio Ambiente

.

.

Essa campanha foi feita para a World Wildlife Fund. À medida que o papel acaba, o verde da América do Sul também vai embora, simbolizando o impacto ambiental que o uso de simples toalhas de papel é capaz de provocar, além de alertar para outros desperdícios que podem levar às mesmas consequências.

.

.

Esse anúncio utiliza o movimento da sombra no cartaz para demonstrar como o aquecimento global levará ao aumento do nível dos oceanos.

.

.

“Veja quanto monóxido de carbono você deixará de emitir se não dirigir por um dia”. Essa é a mensagem que aparece na gigantesca nuvem preta presa ao cano de escape de um carro depois de passar o dia sendo inflada pela fumaça expelida pelo automóvel.

.

.

Nesse anúncio, as árvores foram posicionadas para parecer pulmões. A área desmatada é um alerta, e a frase no canto diz: “Antes que seja tarde demais”.

.

.

Diesel, a fabricante italiana de roupas, colocou, no fim de janeiro, propagandas em jornais, revistas e outdoors que traziam modelos posando com roupas da marca em um mundo afetado pelo aquecimento global. Nas fotos acima, você vê o Cristo Redentor coberto de água até os pés e Nova York praticamente submersa.

.

.

SAFE é uma instituição de proteção aos animais que faz várias campanhas para expor e questionar a utilização desnecessária deles em experimentos e explorações comerciais. O anúncio acima tem como alvo o uso dos bichos como cachecóis, botas e outros produtos de couro e assim por diante.

.

.

Cartaz da campanha de apoio ao uso de Sacolas Ecológicas.

.

.

.

“Use a eletricidade com sabedoria”. Esse anúncio é da companhia de energia Eskom, da África do Sul.

.

.

Um pó fosforescente nas letras e na imagem do interruptor de luz dá destaque para a peça durante a noite, além de fazer do próprio outdoor um exemplo de utilização de uma fonte luminosa sustentável (os raios UV recebidos durante o dia são responsáveis pela fosforescência noturna).

.

.

Uma associação de proteção ao meio ambiente e sua agência de publicidade tiveram a idéia de colocar outdoors logo acima de buracos de esgotos para dar a idéia de que água suja é como cocô. Eles queriam despertar o cuidado das pessoas para com o ambiente por meio de fortes impactos visuais e até aversão física.

.

Outdoor - Campanha Ecológica TechDEC 2 por André Zambam.

.

A torneira é torcida através desta espécie de cata-vento. A utilização da energia eólica faz do próprio outdoor um exemplo de aplicação da responsabilidade ambiental.

.

.

“A moda faz mais vítimas do que você pensa”. Da Agência O&M, da Índia.

.

Compre uma TV nova, compre uma TV nova, Compre uma TV nova ….

Quero uma TV Nova, Quero uma TV Nova, Quero uma TV Nova…

Vamos vender uma TV Nova, Vamos vender uma TV Nova, Vamos vender uma TV Nova …

O GOVERNO LULA MUDOU O SISTEMA DE TV  NO BRASIL PARA BENEFICIAR AS GRANDES EMPRESAS QUE FABRICAM APARELHOS ELETRÔNICOS E AS EMISSORAS DE TV, PENALISANDO E OBRIGANDO O POVO DE MUITO MENOR PODER AQUISITIVO COMPRAR UM APARELHO NOVO QUE SERÁ TOTALMENTE DESCARTÁVEL EM DOIS ANOS.

ELE SÓ SE ESQUECEU DE FAZER UMA LEI PARA PROIBIR JOGAR OS APARELHOS FORA DE USO NO LIXO, NESTE CASO CADA UM FAZ O QUE PODE PORQUE NÃO TEM ONDE ENFIAR 1.000.000.000 DE APARELHOS VELHOS DE UMA HORA PARA A OUTRA, ASSIM CADA UM SE VIRA COMO PODE E QUEM SOFRE É A MÃE NATUREZA QUE NÃO SABE MAIS O QUE FAZER COM TANTO LIXO NÃO RECICLÁVEL.

A NATUREZA É O NOSSO BEM

MAIS PRECIOSO, VAMOS

PRESERVÁ-LA!

.

http://www.jovenscriativos.com.br/files/imagecache/blogImg/files/gerdau6.jpg

.

//

//

Outdoor - Campanha Ecológica TechDEC 2 por André Zambam.

Saiu No Fantástico da Globo !

Veja a matéria na Globo.com/Fantástico.

Lixão se forma no meio do Oceano Pacífico

Toneladas de sujeira

Contaminam a água.

Entre o litoral da Califórnia e o Havaí, uma área enorme ganhou um triste apelido: o Lixão do Pacífico. Levadas pela corrente marítima, toneladas e toneladas de sujeira, produzidas pelo homem, se acumulam num lugar que já foi um paraíso. Um oceano de plástico, uma sopa intragável, de tamanho incerto e aproximadamente 1,6 mil quilômetros da costa entre a Califórnia e o Havaí e que, segundo estimativas, seria maior do que a soma de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Goiás.

É o Pacífico, o maior dos oceanos, agredido pela humanidade onde a humanidade raramente chega. Há plástico e plâncton, lixo e alimento, tudo misturado. Poluindo o paraíso, confundindo as aves, criando anomalias – como a tartaruga que cresceu com um anel de plástico em volta do casco – e matando os moradores do mar. Mas qual será afinal o tamanho exato gigantesca massa de lixo que se acumula no Oceano Pacifico? Será que a gente ainda tem tempo para limpar tudo isso? E os animais? Se adaptam ou sofrem as consequências? Charles Moore viajava pelo Pacífico, entre o Havaí e a Califórnia, quando resolveu arriscar um novo caminho. “Foi perturbador.

.

REPORTAGEM DO FANTÁSTICO.

.

[YOUTUBE=http://www.youtube.com/watch?v=2bSN9JXsS90]

.

Dia após dia não víamos uma única área onde não houvesse lixo. E tão distantes do continente”, lembra o capitão. Como um descobridor nos tempos das Navegações, Charles Moore foi o primeiro a detectar a massa de lixo. E batizou o lugar de Lixão do Pacífico. Primeiro, viu pedaços grandes de plástico, muitos deles transformados em casa para os mariscos. Depois, quando aprofundou a pesquisa, o capitão descobriu que as águas-vivas estavam se enrolando em nylon e engolindo pedaços de plástico. O albatroz tinha um emaranhado de fios dentro do corpo. “Antes não havia plástico no mar, tudo era comida.

Então os animais aprenderam a comer qualquer coisa que encontram pela frente. Você pode ver que eles tentaram comer isso [pedaço de embalagem]. Mas não conseguiram”, diz o capitão. Com a peneira na popa, o capitão e sua equipe filtram a sopa de plástico e fazem medições. Já descobriram, por exemplo, que 27% do lixo vem de sacolas de supermercado. Em uma análise feita com 670 peixes, encontraram quase 1,4 mil fragmentos de plástico. São informações valiosas, fonte de pesquisa e argumentos para a grande denúncia de Charles Moore: “Gostaria que o mundo inteiro percebesse que o tipo de vida que estamos levando, isso de jogar tudo fora, usar tantos produtos descartáveis, está nos matando. Temos que mudar, se quisermos sobreviver.”

Um gesto despreocupado, uma simples garrafa de plástico esquecida em uma praia da Califórnia. Muitas vezes ela é devolvida pelas ondas e recolhida pelos garis. Mas grande parte do material plástico que é produzido nessa região acaba embarcando em uma longa e triste viagem pelo Oceano Pacifico. Pode ser também depois de uma tempestade. O plástico jogado nas ruas é varrido pela chuva, entra nas galerias fluviais das cidades e chega até o mar; ou vem de rios poluídos que desembocam no oceano. No caminho, os dejetos do continente se juntam ao lixo das embarcações e viajam até uma região conhecida como o Giro do Pacífico Norte. Diversas correntes marítimas que passam às margens da Ásia e da América do Norte acabam formando um enorme redemoinho feito de água, vida marinha e plástico. Mas, outra vez uma tempestade, um vento forte, talvez, e parte do lixo viaja para fora da sopa, até uma praia distante.

Estamos numa praia linda e deserta de uma região praticamente desabitada do Havaí. Não era para ser um paraíso ecológico? Mas Kamilo Beach recebe tantos dejetos marítimos que acabou virando um lixão a céu aberto. Basta procurar um pouquinho para entender a origem de todo o plástico que chega até a praia. Em uma embalagem, caracteres chineses. Uma bóia de pescadores provavelmente veio do Japão. Um pouco mais adiante, há o pedaço de um tanque de plástico com ideogramas coreanos. E olha que Kamilo Beach está mais de 1 mil quilômetros distante do Lixão do Pacífico, no extremo sudoeste da ilha de Hilo, no Havaí. Kamilo Beach dificilmente vê um gari. O plástico que chega lentamente pelo mar vai ficando esquecido no paraíso. Há dois anos, depois que se mudaram para cá, Dean Otsuki e Suzanne Frazer resolveram fazer de Kamilo um alerta planetário. Suzanne pergunta: “Será que o governo japonês, por exemplo, sabe quanto plástico o Japão está mandando para o Havaí?” Dean vem trazendo um galão que, sem dúvida, chegou da Ásia. Tem também tubo de shampoo usado nos Estados Unidos e sacos de plástico sabe-se lá de onde. Agora, são todos farrapos do mar. As mordidas impressas no plástico levaram os ambientalistas a mudar de alimentação. “O que acontece é que as toxinas estão se acumulando ao longo da cadeia alimentar.

Os predadores no topo da cadeia, que somos nós, estamos comendo plástico também”, alerta Suzanne Frazer. O casal toma notas, calcula as quantidades, recolhe o equipamento de pesca para saber os pesos e as medidas de cada tipo de poluição. Não é pessimismo. Por enquanto, praticamente nada está sendo feito e não dá para dizer que existe um ou outro culpado. Estamos todos com as mãos completamente sujas de plástico. Maldivas têm ilha só de lixo Haveria depósito de lixo em cinco régios dos oceanos. Nas Ilhas Maldivas, no Oceano Índico, uma nova ilha está sendo criada. É uma ilha de lixo. Em pouco menos de duas décadas, a ilha já tem 50 mil metros quadrados e abriga indústrias e depósitos. Caminhões chegam em barcos o tempo todo. O lixo orgânico é queimado na hora. Garrafas de plástico e pedaços de metal são separados e exportados para Índia, onde são reciclados.

O resto forma a base do território que avança sobre o oceano. O nativos das Maldivas se recusam a fazer esse tipo de trabalho. Eles ganham mais se passarem o dia inteiro na praia, só pescando. Por isso, os trabalhadores do lixão são 150 imigrantes de Bangladesh, que aceitam trabalhar ganhando o equivalente a US$ 60 e US$ 100 por mês. A maior parte do lixo vem da capital, Malé, que concentra 100 mil habitantes, um terço da população do país. Mas os 10 mil turistas que visitam as ilhas por dia provocaram uma explosão na produção de lixo e a criação da ilha das Maldivas que ninguém quer visitar.

VEJA MUITO MAIS

CLICK NO LIXO

DO NOSSO

COMODISMO

do_lixo_as_sombras1

http://www.b-e-a-c-h.org/

Para onde Vai o Lixo Descartável?

Para onde vai o Lixo que eu jogo fora ?

Você sabe a resposta para esta pergunta ?

Saiba porque o mundo está sempre em crise de econômia!

VISÃO MODERNA DA ANTIGA VISÃO DO MUNDO.

Nossos antepassados consideravam que a Terra era quadrada ou plana,

Emquanto assim pensavam, poderiamos imaginar que o nosso lixo caia em um imenso buraco sem fundo e que jamais retornaria para nós, mas comprovando irefutavelmente que o nosso planeta é redondo, podemos dizer que, se fugirmos pela direita acabaremos chegando no mesmo lugar pela esquerda.


Seca_Futuro

gua Boa Em_2070

Que mundo Maravilhoso


Bom, isto não é novidade para ninguém, mas as nossas grandes multinacionais e nossos governantes fazem questão de continuarem cegos preferindo viver no mundo quadrado, ou simplesmente fingem que não estão vendo a situação que o mundo esta passando.

Estamos num circulo vicioso, ou seja, tudo que vai, um dia voltará, o melhor exemplo seria aquele famoso instrumento Australiano “O Bumerangue”, por mais longe que seja jogado, ele acabará sempre voltando ao mesmo lugar.

O que quero dizer com isso que; ?  É uma  grande ilusão pensarmos que estamos jogando as coisas fora, e ficando livre delas, porque na verdade elas não sumirão ou desaparecerão jamais, simplesmente ficarão acumuladas em algum lugar, até que um dia acabarão voltando, porque não haverá mais espaço para acumular tanto lixo, sem dizer que esse lixo polui, envenena e mata os seres humanos que os produziu.

O pensamento dos consumidores deve mudar o quanto antes, o Fantástico da Tv Globo fez uma grandiosa campanha a favor dos produtos descartáveis que hoje estão por toda parte.

A Campanha do Fantástico se resumia no fato de maldizer os trabalhadores autómos prestadores de serviço de manutenção, ou seja, aqueles homens que reciclavam o seu aparelho de Tv, Geladeira, Microondas, Carro e Etc…



SAIBA A VERDADE SOBRE A

INDUSTRIALIZAÇÃO DO DESCARTÁVEL.


No youtube em Portugues




Este serviço de manutenção elevava a vida útil de um aparelho usado na faixa de no minimo 25 anos, economizando para o dono uma grande quantia em dinheiro e diminuindo drásticamente a quantidade de lixo no mundo.

Hoje, porque as pessoas não confiam mais nos profissionais, preferem jogar seu aparelho velho no lixo do que consertá-lo prolongando a vida útil de um aparelho tão caro. O que os consumidores não sabiam é que tudo isso foi orquestrado, programado e aprovado pelo governo atendendo ao pedido dos grandes complexos multinacionais que patrocinam suas campanhas políticas.

Por outro lado as grandes multinacionais, já fabricam um aparelho de baixo custo e baixa qualidade para durar no máximo o tempo de garantia legal, que não chega a um ano, isto equivale a dizer que:  No passado se usaria um aparelho de Tv mais ou menos 25 anos, com a nova maneira de pensar querem induzir o cliente a ser obrigado a comprar em 25 anos no minimo uns dez aparelhos descartáveis.

A pergunta é a seguinte:

Aonde jogaremos tanto lixo, uma vez que as empresas que fabricam os aparelhos descartáveis não reciclam os seus aparelhos e nem o govêrno se interesa por este problema.

O que Você pode fazer ?

Talvés você não possa FAZER nada mesmo !

Mas o mundo continuará sendo redondinho, e todo mal que se faz ao mundo agora, você estará fazendo a si mesmo amanhã, seria a mesma coisa dizer que:  Enquanto você despeja o seu lixo e seus problemas no quintal  do vizinho do lado esquerdo, o vizinho do seu lado direito despejará outro lixo cheio de problemas não resolvidos dentro do seu quintal, e o lixo simplesmente ficará circulando e jamais deixará de existir.

Fato também conhecido como:

Vai Empurrando com a Barriga !

Até que um dia alguém terá que resolver este problema, só espero que não seja tarde demais !

Isto é o que acontece na realidade.

A Terra precisa da sua ajuda para sobreviver à Furia do poder econômico. Produtos mais barátos e descartáveis hoje, implicará em um mundo deserto e poluído amanhã, onde não haverá espaço para plantar comida e nem água potável para beber.

Podem pensar que isso é um esagero, de minha parte, mas se continuarmos andando por este caminho, certamente é onde iremos chegar dentro de muito pouco tempo.


DIGA NÃO AO DESCARTÁVEL

E SIM AO RECICLÁVEL.



Veja um e_mail que recebi, e que está circulando pelo mundo na internet, é uma verdade irrefutável que os pesquisadores ainda nem sabem medir as consequencias desta situação, o plástico que você pensava estar no lixo, na verdade está flutuando e se acumulando em um certo redemoinho no meio do Oceano Pacífico.    Praticamente já se formou uma ilha flutuante como um Iceberg que não se derrete nunca, ao contrário da Calóta polar, absorve calor e aumenta a temperatura da água provocando todo tipo de fenómenos até hoje totalmente desconhecidos.   Quem assistiu o Desenho dos Pinguins que cantavam e sapateavam, deve ter rido muito do personagem que tinha preso ao pescoço uma tira de plástico de embalagem de meia dúzia de latas de cerveja, mais comumente usadas nos EUA.    Aquele fato não era ficção e nem uma piada, era uma crítica e um alerta ao mundo a respeito deste problema do Continente Plástico que se forma no Centro do Oceano Pacífico alterando todo o clima e a vida do nosso Planeta.


Copiei o e_mail neste pos’t, veja.

Um Oceano de plástico

Click na foto

sea-turtle-deformed..jpg
Esta matéria saiu no Fantástico

Lixão do pacífico ameaça o planeta !

Mas o WordPress não ospeda

videos da Globo, então click no Link.





Canal de Meio Ambiente


Colégio São Francisco

Tudo sobre ecologia


PRESENVE O SEU PLANETA



ELE É A SUA CASA

Alerta à Falta de Água Potável.



Escrito por Ría Slides

Dia Da Água – Mesmo Texto em Portugês.

click para mensagem em PPS

http://reciclavelxdescartavel.files.wordpress.com/2010/11/agua_boa_em_2070.ppt

CARTA ESCRITA EN EL 2070


Carta escrita em 2070:

“Estamos no ano de 2070, acabo de completar meus 50 anos, mas a minha aparência é de alguém com 85 anos de idade. 

Tenho sérios problemas renais porque bebo muito pouca água. Creio que me resta pouco tempo de vida.

Hoje sou uma das pessoas mais idosas nesta sociedade.
Recordo quando tinha 5 anos. Tudo era muito diferente.
Havia muitas árvores nas matas, nos parques, as casas tinham bonitos jardins e eu podia desfrutar de um banho de chuveiro com cerca de uma hora todo dia.
Agora usamos toalhas em amento mineral para limparmos a pele.

Antes todas as mulheres mostravam a sua formosa cabeleira.
Agora devemos raspar a cabeça para a manter limpa sem água.
Antes meu Pai lavava o carro com a água que saia de uma mangueira. Hoje os meninos não acreditam que a água se utilizava dessa forma. Recordo que havia muitos anúncios que diziam CUIDA DA ÁGUA,
Campanha: Não desperdice água!havia alguns chatos que ficavam falando sobre a necessidade de preservarmos o meio ambiente, só que ninguém ligava prá isso; pensávamos que a água jamais podia acabar.

 Agora, todos os rios, córregos, riachos, barragens, lagoas e mantos aqüíferos estão irreversivelmente contaminados ou esgotados.

Antes a quantidade de água indicada como ideal para beber era oito copos por dia por pessoa adulta.
Hoje só posso beber meio copo. A roupa é descartável, o que aumenta grandemente a quantidade de lixo; tivemos que voltar a usar os poços sépticos (fossas) como no século passado porquê às redes de esgoto não se usam por falta de água.

A aparência da população é horrorosa; corpos desfalecidos, enrugados pela desidratação, cheios de chagas na pele pelos raios ultravioletas que já não tem a capa de ozônio que os filtrava na atmosfera.


Imensos desertos constituem a paisagem que nos rodeia por todos os lados.

Não se tem mais sombras das árvores que desenhavam um cenário natural não muito valorizado pelos olhos dos que só pensavam em progresso. As infecções gastrintestinais, enfermidades da pele e das vias urinárias são as principais causas de morte.

A indústria está paralisada e o desemprego é dramático.

As fábricas dessanilisadoras são a principal fonte de emprego e pagam-se com água potável ao invés de salário. Os assaltos por um bidão de água são comuns em ruas desertas. A comida é 80% sintética. Pela ressiguidade da pele uma jovem de 20 anos está como se estivesse com 40. Os cientistas investigam, mas não há solução possível. Não se pode fabricar água. O oxigênio também esta degradado por falta de árvores o que diminui o coeficiente intelectual de novas gerações.

Alterou a morfologia dos espermatozóides de muitos indivíduos, como conseqüência há muitos meninos e meninas com insuficiências, mutações e deformações.

O governo até nos cobra pelo ar que respiramos. 137 m³ por dia por habitante adulto.

As pessoas que não podem pagar são retiradas das “zonas ventiladas” que estão dotadas de gigantescos pulmões mecânicos que funcionam com energia solar, não são de boa qualidade, mas pode-se respirar. A idade média de sobrevivência é de 35 anos parecendo estar com 70 anos de vida.


Em alguns países ficaram manchas de vegetação com o seu respectivo rio que é fortemente vigiado pelo exército, a água tornou-se um tesouro muito cobiçado mais do que o ouro e os diamantes.

Aqui na minha cidade, não há arvores porque quase nunca chove, e quando chega a registrar-se precipitação, é de chuva ácida e as estações do ano tem sido severamente transformadas pelas provas atômicas e das indústrias nacionais e multinacionais contaminantes do século XX e XXI.

Advertia-se que havia de cuidar do meio ambiente e ninguém fez caso. Não havia oportunidades de trabalho, de fala, de discussão e tudo era muito político. Não se observava o lado raiz das pessoas, a simplicidade do natural, o nosso meio era tratado como o inicio do nada. Também não gerava votos, não gerava lucros, não gerava luxo.

Quando a minha filha me pede que lhe fale de quando era jovem, descrevo o bonito que eram os bosques, as matas e lhe falo da chuva, das flores, do agradável que era tomar banho e poder pescar nos rios e barragens, beber toda a água que quisesse e saudável que era a gente.

Ela pergunta-me: Papai porque se acabou a água, as matas e os bosques?

Então, sinto um nó na garganta, não posso deixar de sentir-me culpado, porque pertenço a uma geração que terminou destruindo o meio ambiente ou simplesmente não tomamos em conta tantos avisos dados pela própria natureza.


Agora nossos filhos, e os filhos dos nossos filhos pagam um preço alto e justificável pela nossa ignorância e sinceramente creio que a vida na terra já não será possível dentro de muito pouco tempo, porque a destruição do meio ambiente chegou a um ponto irreversível.


.


Como gostaria voltar atrás e fazer com que todas as pessoas, todas comunidades, toda humanidade compreendesse isto, quando ainda podíamos fazer algo para salvar o nosso planeta terra dilacerado pelos seus próprios habitantes.


Que pena!

(texto extraído da revista biográfica “Crônicas de los Tiempos” de abril de 2002)



ÁGUA BOA

EM MUITOS LUGARES

ELA JÁ NÃO EXISTE MAIS



Deli, Índia. Todos querem, apenas, um pouco de água…


World Water Crisis  book Blue   Planet Run safe drinking water     to the one billion people who lack it


Dois  Sudaneses bebem água dos pântanos, com tubos plásticos, especialmente concebidos para este fim, com filtro para filtrar as larvas flutuantes, responsáveis pela enfermidade da lombriga da Guiné.  O programa distribuiu milhões de tubos e já conseguiu reduzir em 70% esta enfermidade debilitante. 


World Water Crisis  book Blue   Planet Run safe drinking water     to the one billion people who lack it


Os glaciares que abastecem a Europa de água potável perderam mais da metade do seu volume, no século passado. Na foto, trabalhadores da estação de esqui do glaciar de Pitztal, na Áustria, cobrem o glaciar com uma manta especial para proteger a neve e retardar o seu derretimento, durante os meses de Verão…


World Water Crisis  book Blue   Planet Run safe drinking water     to the one billion people who lack it
As águas do delta do rio Níger são usadas para defecar, tomar banho, pescar e despejar o lixo. 


World Water Crisis  book Blue   Planet Run safe drinking water     to the one billion people who lack it


Água suja em torneiras residenciais, devido ao avanço
indiscriminado do desenvolvimento.


World Water Crisis  book Blue   Planet Run safe drinking water     to the one billion people who lack it


Aldeões na ilha de Coronilla, Quénia, cavam poços profundos em busca
do precioso líquido, a apenas 300 metros do mar. A água é salobra. 


World Water Crisis  book Blue   Planet Run safe drinking water     to the one billion people who lack it


Aquele que foi o quarto maior lago do mundo, agora é um cemitério poeirento de embarcações que nunca mais zarparão…


VALORIZE A SUA ÁGUA!


EM MUITOS LUGARES,

ELA JÁ NÃO EXISTE MAIS…


PRESENVE O SEU PLANETA



ELE É A SUA CASA


Poluição Oceânica.

Esta matéria saiu no Fantástico

Lixão do pacífico ameaça o planeta !

Mas o WordPress não ospeda

videos da Globo, então click no Link.

Um Oceano de plástico.

Vídeos  no Youtube no final da Mensagem

A poluição já chegou a índeces alarmantes.

Prestem atenção nestes dados,

são de arrepiar…!!!

Um Oceano de plástico

Durabilidade, estabilidade e resistência à desintegração. As propriedades que fazem do plástico um dos produtos com maiores aplicações e utilidades ao consumidor final, também o tornam um dos maiores vilões ambientais. São produzidos anualmente cerca de 100 milhões de toneladas de plástico e cerca de 10% deste total acabam nos oceanos, sendo que 80% desta fração vem de terra firme.

vortex.jpg

Foto do vórtex

No oceano Pácífico há uma enorme camada flutuante de plástico, que já é considerada a maior concentração de lixo do mundo, com cerca de
1000 km de extensão, vai da costa da Califórnia, atravessa o Havaí e chega a meio caminho do Japão e atinge uma profundidade de mais ou menos 10 metros . Acredita-se que haja neste vórtex de lixo cerca de 100 milhões de toneladas de plásticos de todos os tipos.
Pedaços de redes, garrafas, tampas, bolas , bonecas, patos de borracha, tênis, isqueiros, sacolas plásticas, caiaques, malas e todo exemplar possível de ser feito com plástico.
Segundo seus descobridores, a mancha de lixo, ou sopa plástica tem quase duas vezes o tamanho dos Estados Unidos.

giro-mais-lixo.jpg

Ocean Plastic

O oceanógrafo Curtis Ebbesmeyer, que pesquisa esta mancha há 15 anos compara este vórtex a uma entidade viva, um grande animal se movimentando livremente pelo pacifico. E quando passa perto do continente, você tem praias cobertas de lixo plástico de ponta a ponta.

sea-turtle-deformed..jpg
Tartaruga deformada por aro plástico

A bolha plástica atualmente está em duas grandes áreas ligadas por uma parte estreita. Referem-se a elas como bolha oriental e bolha ocidental. Um marinheiro que navegou pela área no final dos anos 90 disse que ficou atordoado com a visão do oceano de lixo plástico a sua frente. ‘Como foi possível fazermos isso?’ -
‘Naveguei por mais de uma semana sobre todo esse lixo’.
Pesquisadores alertam para o fato de que toda peça plástica que foi manufaturada desde que descobrimos este material, e que não foram recicladas, ainda estão em algum lugar. E ainda há o problema das partículas decompostas deste plástico. Segundo dados de

Curtis Ebbesmeyer, em
algumas áreas do oceano pacifico podem se encontrar uma concentração de polímeros de até seis vezes mais do que o fitoplâncton, base da cadeia
alimentar marinha.

birdtummy.jpg

Todas a peças plásticas à direita foram tiradas do estômago desta ave

Segundo PNUMA, o programa das Nações Unidas para o meio ambiente, este plástico é responsável pela morte de mais de um milhão de aves marinhas
todos os anos. Sem contar toda a outra fauna que vive nesta área, como tartarugas marinhas, tubarões, e centenas de espécies de peixes.

Ave morta com o estômago cheio de pedaços de plástico

E para piorar essa sopa plástica pode funcionar como uma esponja, que concentraria todo tipo de poluentes persistentes, ou seja, qualquer animal que se alimentar nestas regiões estará ingerindo altos índices de venenos, que podem ser introduzidos, através da pesca, na cadeia alimentar humana, fechando-se o ciclo, na mais pura verdade de que o que fazemos à terra retorna à nós, seres humanos.

Fontes:

Ver essas coisas sempre servem para que nós repensemos nossos valores e pricipalmente nosso papel frente ao meio ambiente, ou o ambiente em que vivemos.

Antes de Reciclar, reduza!

REPORTAGEM DO FANTÁSTICO.

[YOUTUBE=http://www.youtube.com/watch?v=2bSN9JXsS90]
.
.
[YOUTUBE=http://www.youtube.com/watch?v=IVz3vMgdPXI]
.
[YOUTUBE=http://www.youtube.com/watch?v=lXBliY60t6M]
.
[YOUTUBE=
.

Reboliço sobre previsões do Fim dos dias.

.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 86 outros seguidores